Conheça nossos planos de saúde

Treinar descalço faz bem? Conheça os benefícios

Praticar exercícios sem usar tênis fortalece os músculos dos pés e desenvolve o equilíbrio do corpo; saiba como treinar descalço com segurança.

Time Alice
| Atualizado em
6 min. de leitura
Pessoa corre descalça na praia

Pessoa corre descalça na praia

Tamanho do texto

Pode treinar descalço? Coloque a hashtag #barefoottraining nas redes sociais e você vai ver vários vídeos de pessoas se exercitando sem usar nada nos pés. 

E a resposta para a pergunta é: sim! Essa prática pode trazer benefícios à saúde, mas é importante observar algumas questões antes de deixar os tênis de lado.

Primeiramente, a consciência corporal pede passagem para que os movimentos sejam executados corretamente.

Isso porque, sem o amortecimento e a proteção do calçado, os grupos musculares dos pés, calcanhares e tornozelos acabam sendo mais exigidos {e aí entram habilidades como equilíbrio e mobilidade}.

Outros cuidados se referem às condições de segurança e de higiene do local onde o treino será feito, como detalharemos mais a seguir. 

Quais são as vantagens do treino descalço? 

Muita gente se impressiona ao ver alguém treinando descalço. Mas você já parou pra pensar em quantas atividades esportivas são realizadas sem um par de tênis?

Yoga, pilates, natação, artes marciais… Nessas modalidades, estar com os pés livres faz toda a diferença!

A principal vantagem é poder fazer certos movimentos usando membros inferiores, sem ter o calçado como barreira. 

“É interessante para você sentir o chão, trabalhar aquelas garrinhas dos dedos e poder desenvolver capacidades como a estabilidade e o equilíbrio”, afirma a preparadora física Thatiane Franco, da Alice.

A performance em alguns exercícios de musculação que trabalham todo o corpo pode ser melhor se os pés forem bem flexionados. 

No afundo, por exemplo, a ausência de sapatos dá mais mobilidade ao arco plantar, o que permite ao praticante descer mais os joelhos flexionados, ao movimentar o corpo para frente. 

Já no agachamento, a anatomia do pé pode proporcionar melhor aderência natural ao solo. O contato desperta a propriocepção, que é a capacidade sensorial de reconhecer em que posição está cada parte do corpo para tentar manter o equilíbrio {e evitar lesões}.

Planilha de corrida para iniciantes Banner

Benefícios de treinar descalço 

  • Aumento da consciência corporal;
  • Desenvolvimento de habilidades como equilíbrio e mobilidade;
  • Fortalecimento dos grupos musculares dos pés;
  • Estimulação da capacidade sensorial dos pés;
  • Incremento da flexibilidade;
  • Melhora na performance de exercícios.

Treinar descalço ajuda a levantar mais peso? 

Algumas pessoas optam por treinar descalço acreditando que, sem os calçados, vão conseguir levantar mais peso. Mas não há comprovação científica nesse sentido. 

Um estudo realizado na California State University e publicado na revista científica Sports analisou o desempenho no levantamento terra entre pessoas descalças e outras que usavam sapatos. 

Nesse tipo de exercício, o praticante busca levantar uma barra com anilhas a partir do chão.  Com as pernas flexionadas, em posição semelhante ao do agachamento, o objetivo é mover o peso até a região da coxa, deixando as pernas estendidas ao final do movimento. 

Os pesquisadores não encontraram diferença significativa no desempenho entre os dois grupos no que diz respeito às cargas levantadas.

Ou seja, treinar descalço não vai potencializar a capacidade de levantar peso do praticante. 

Os ganhos principais serão de fortalecimento dos músculos da região dos pés e de mobilidade para melhorar a performance em exercícios. 

Há riscos ao treinar descalço? 

Para quem deseja começar a treinar descalço, a principal dica é ir devagar. 

“Não adianta ter treinado a vida inteira com tênis e resolver, de uma hora para outra, fazer tudo descalço. Tem que ser gradual. Assim como outras funções do corpo precisam de adaptação, essa parte do corpo também”, frisa a preparadora física Thatiane Franco.

Outro cuidado é contar com orientação profissional durante a execução dos exercícios. 

Para tentar manter o equilíbrio do corpo no agachamento, por exemplo, algumas pessoas descalças acabam jogando os pés para dentro, o que pode sobrecarregar outras regiões, como os os joelhos, o quadril e a coluna. 

Ter um profissional observando e corrigindo a postura evita essas compensações indesejadas. 

O local onde o exercício será executado também merece atenção. Solos quentes ou que possam ter objetos cortantes (como areia da praia) podem causar lesões na sola dos pés.

Além disso, analisar as condições de saúde do praticante é muito recomendado. 

Pessoas com algum tipo de perda sensorial nos pés ou com maior risco de perda sensorial nas periferias, como diabéticos, devem evitar treinar descalços.

Um histórico de lesões (fraturas ou dores nos tornozelos ou nos pés) também acende o alerta para esse tipo de treino, sendo indicada uma avaliação médica. 

O mesmo vale em casos de fascite plantar, que é um processo inflamatório nos tecidos que ligam o osso do calcanhar aos dedos.

Treinar descalço na academia: pode? 

Boa parte das pessoas que torcem o nariz para o treino descalço defende que os tênis são essenciais para proteger os pés no caso de queda de pesos, como halteres e anilhas. 

Esse pensamento, entretanto, vem sendo relativizado, já que o calçado não necessariamente impede a formação de hematomas em casos de acidente. A cobertura é mais efetiva para cortes e lesões superficiais. 

Nas academias, a proteção proporcionada pelos tênis é um ponto sempre em discussão, e tem estabelecimento que não abre mão dos calçados. 

Outro argumento para a não liberação dos tênis em espaços coletivos de atividade física é a higiene.

Nem todas as pessoas cuidam dos pés como deveriam, e a retirada dos sapatos pode vir acompanhada de odores indesejados, como chulé {sem contar o suor durante o treino}.

Para evitar constrangimentos ou a propagação de infecções ligadas à saúde dos pés, alguns locais têm pensado em alternativas.

“Algumas academias delimitam uma área para quem deseja malhar descalço”, exemplifica a preparadora Thatiane Franco. 

Ela acrescenta que pode haver também a recomendação de uso de meia para treinar descalço. 

Alice tem o plano de saúde certo para a sua empresa!

A Alice é um plano de saúde com um Time de Saúde que está preparado para ajudar seus colaboradores a resolverem qualquer queixa de saúde, com atendimento feito por médicos e enfermeiros 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Nossa cobertura é nacional, com uma rede credenciada de excelência, incluindo os melhores hospitais e laboratórios, e especialistas escolhidos a dedo.

E olha só que prático: todas as informações que os nossos membros precisam para cuidar da sua saúde estão no app: encaminhamento e agendamento de consultas e exames, receitas, resultados integrados, histórico… A nossa coordenação de cuidado amarra todas essas pontas para que a gente acompanhe a jornada de cada pessoa e possa oferecer o melhor cuidado, de forma eficiente e resolutiva.

O resultado são colaboradores mais saudáveis e que amam a experiência de ter Alice.

Tudo isso com uma experiência incrível para o RH, com contratação rápida, sem burocracia, e com controle de custo.

Bora oferecer mais saúde para a sua equipe?

O que achou desse artigo?

Média: 3,00 / 2 votos

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas

Ao navegar neste site, você está de acordo com a nossa Política de Privacidade

Quanto custa o plano de saúde Alice?

Faça uma cotação para a sua empresa

Plano de saúde empresarial da Alice

Os melhores hospitais, laboratórios e atendimento 24 horas pelo app para cuidar dos seus colaboradores.

Ver planos