Conheça nossos planos de saúde

Como formar jovens lideranças

Saiba quais características e gaps da geração Y podem ser trabalhados para um melhor desempenho de jovens em cargos de liderança.

Time Alice
6 min. de leitura
Jovens lideranças

Jovens lideranças

Tamanho do texto

Se você trabalha em startup, com certeza convive com uma galera jovem, com menos de 40 anos, que brilha muito e já assume cargos de liderança.

É a chamada geração Y/millennials (nascidos entre 1981 e 1998). Em 2019, segundo pesquisa realizada pelo Itaú BBA, esse grupo representava 34% da população brasileira e 50% da força de trabalho. Até 2030, o percentual deve subir para 70% dos postos.

Com tanta gente nova chegando, a ascensão a cargos de comando é cada vez mais rápida. Em alguns casos, não é preciso nem progredir num plano de carreira, porque os fundadores e C-levels da empresa são jovens com ideias inovadoras e muito talento para fazer o negócio prosperar. 

Nessa trajetória, porém, saem na frente aqueles que percebem que gerir e administrar não é um dom, e sim uma habilidade que pode ser desenvolvida. 

Aprender continuamente sobre gestão de pessoas e outras competências pode ajudar o jovem líder a preencher eventuais gaps {que normalmente seriam superados com a experiência e a maturidade} e a potencializar características positivas de sua geração.

Geração Y em cargos de liderança

A geração Y é considerada a mais educada e diversa do século XX. Os nascidos nas décadas de 1980 e 1990 receberam uma criação com mais liberdade para questionar e criticar. 

“As habilidades de comunicação e negociação se destacam. São pessoas ousadas, com criatividade para solucionar questões complexas, o que tem tudo a ver com o ambiente de inovação das startups.”

Anna Cherubina Scofano, professora em MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Outra característica comum entre os millenials é a capacidade de realizar múltiplas tarefas com agilidade. A tecnologia converge para isso, proporcionando uma mentalidade digital.

“O aprendizado é rápido e focado. Esses jovens também costumam pensar de forma prática, o que pode causar resistência à aceitação de regras que, para eles, pareçam não fazer sentido”, acrescenta a professora. 

Quando estão em cargos de chefia, os under 40 buscam se alinhar aos valores da organização e liderar pelo exemplo. Também demonstram interesse por todos os projetos e gostam de dar feedback constante – muitas vezes de forma breve e casual – sobre o andamento das atividades.    

Desafios no desenvolvimento dos jovens 

E é justamente por causa desse forte engajamento que alguns problemas surgem para jovens gestores. Um deles é o microgerenciamento, em que a chefia tende a controlar excessivamente as tarefas da equipe, com a intenção de que tudo saia do jeito que acha ser o melhor {mas isso pode desmotivar o time! Quando puder, leia a matéria que fizemos sobre como liderar sem microgerenciar}.

Outra questão tem a ver com as próprias expectativas. Assim como chegam rápido a postos de comando, as pessoas da geração Y também esperam alcançar bons resultados velozmente. Mas como vários fatores influenciam o produto final, lidar com frustrações pode não ser fácil.

“É comum as jovens lideranças sentirem mais o impacto de não conseguir fazer grandes mudanças. Há uma expectativa maior de que muitas coisas possam ser transformadas e, ao chegar nessas cadeiras, nem tudo é possível. Pode haver várias barreiras da própria organização, além de aspectos políticos.”

Lina Nakata, professora da FIA Business School

Líderes mais novos também podem sentir, com maior intensidade, a pressão no trabalho e o peso da responsabilidade de alcançar metas sucessivamente {ainda mais se for uma equipe de alta performance!}. 

Isso pode resultar em jornadas estendidas e em dificuldade de desconexão do trabalho. E se o work-life balance fica de lado, a saúde e o bem-estar também podem ser comprometidos. 

Quando ainda solteiros e sem filhos, esses jovens tendem a ter maior disponibilidade para o trabalho, o que pode ser diferente de outras pessoas na equipe. E aí podem surgir conflitos de gerações ou situações individuais que demandem uma liderança humanizada e empática. 

“Os jovens líderes precisam estar ainda mais abertos a diferentes visões, respeitando e acolhendo também as ideias e opiniões dos outros. Conflito de gerações é natural em todos os ambientes, não só o profissional, e isso precisa ser entendido como uma grande fonte para sinergia e melhores resultados”, afirma Nakata.

Como desenvolver líderes

Para ajudar os mais jovens na tarefa de liderar, as empresas podem adotar algumas estratégias. Uma delas é adaptar processos internos ao perfil dessas pessoas. 

“O ambiente de trabalho pode ser mais ágil, com regras simplificadas e mecanismos que facilitem o compartilhamento de ideias, em sintonia com as características dessa geração. O desafio para a organização é propiciar um modelo de gestão em que os jovens consigam atuar de forma natural.”

Anna Cherubina Scofano, professora em MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Outro caminho é investir em capacitação constante. As competências e habilidades esperadas de quem ocupa cargo de liderança envolvem temas como: 

As empresas podem ainda criar programas de mentoria, em que líderes mais experientes aconselham os mais novos. O ideal é que, a partir das sugestões do mentor, o jovem gestor consiga encontrar seu próprio jeito de guiar a equipe. 

“As lideranças veteranas servem de modelo e referência para os mais jovens, mas um possível erro é querer imitá-las, deixando de ter um estilo próprio para liderar. Assim, temos menos possibilidade de oxigenar a empresa”, lembra a professora Lina Nakata. 

Na busca por uma liderança equilibrada, vale ainda incentivar o autocuidado e a busca pelo autoconhecimento

“Uma pessoa mais jovem que assume um cargo de liderança precisa ter um bom autoconhecimento para saber como potencializar seus pontos fortes e como melhorar suas habilidades ainda pouco preparadas”, conclui Nakata.

O que achou desse artigo?

Nenhuma avaliação

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas

Ao navegar neste site, você está de acordo com a nossa Política de Privacidade

Quanto custa o plano de saúde Alice?

Faça uma cotação para a sua empresa

Plano de saúde empresarial da Alice

Os melhores hospitais, laboratórios e atendimento 24 horas pelo app para cuidar dos seus colaboradores.

Ver planos