Conheça nossos planos de saúde

Quais as causas da insônia, sintomas, tipos e como tratá-la?

Dificuldade para dormir prejudica não só o descanso noturno, mas também as atividades do dia a dia; veja o que causa insônia e como tratá-la.

Patricia
| Atualizado em
8 min. de leitura
causas da insônia

causas da insônia

Tamanho do texto

Se o corpo dá sinais de cansaço, é porque precisa repousar para recarregar as energias. Seguindo essa lógica, bastaria deitar e dormir bem, certo? Mas as coisas nem sempre são tão simples assim — do contrário, não existiria insônia.

Na relação entre o corpo físico e a mente, a sobrecarga do cotidiano pode estar acompanhada de preocupações e questões a resolver, desencadeando um ciclo vicioso de ansiedade e alerta. 

O que é insônia?

A sequência de dias de exaustão e noites com dificuldade para dormir resulta em insônia. O distúrbio é caracterizado pela insatisfação persistente com a quantidade e a qualidade do sono.

O corpo de cada pessoa pede horas de sono variadas. Porém, de acordo com o NHS (National Health Service do Reino Unido), essa é a média:

  • Adultos precisam de 7 a 9 horas;
  • Crianças precisam de 7 a 13 horas;
  • Bebês precisam de 12 a 17 horas.

Tipos de insônia

A University of California San Francisco, nos Estados Unidos, classifica o distúrbio do sono em três categorias:

Intermitente

Quando os episódios de insônia vão e vem com certa periodicidade.

Transiente

Quando a insônia aparece em poucas noites e depois passa.

Crônica

Quando há insônia na maior parte das noites, com duração de um mês ou mais.

Quais as causas da insônia?

De acordo com a Associação Brasileira do Sono, a insônia surge, essencialmente, de um evento estressor. Por hábitos ruins e associações mentais negativas, ela pode persistir e até se tornar crônica. 

“Mas ela também costuma estar ligada a outras condições clínicas, manifestando-se inicialmente como ‘sintoma’ e, em um momento posterior, como ‘transtorno’”, consta nesta cartilha da Associação.

A avaliação do que pode estar causando o distúrbio leva em conta o estado de saúde da pessoa, sua rotina individual e as condições do ambiente em que ela dorme.

Um dos objetivos é avaliar os ritmos circadianos, que correspondem às mudanças físicas, mentais e comportamentais realizadas num ciclo de 24 horas. Esse processo interno é regulado princi palmente pela luz natural e afeta a temperatura do corpo, o metabolismo, os hormônios e o sono. 

Um estudo realizado em São Paulo com 1.042 pessoas apontou, pelos critérios clínicos, prevalência de 15% de insônia. Com base em exames, o índice subiu para 32%.

Causas médicas

O distúrbio é mais comum em mulheres do que em homens. Acredita-se que haja influência hormonal, uma vez que a maior prevalência no gênero feminino começa desde a puberdade. 

O número de diagnósticos também é maior em idosos, que costumam ter o sono mais fragmentado e apresentar mais doenças associadas. 

Essas são algumas das condições médicas mais ligadas à insônia, segundo o NHS:

  • Condições de saúde mental, como esquizofrenia ou transtorno bipolar;
  • Alzheimer ou Parkinson;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Hipertireoidismo
  • Menopausa;
  • Dores crônicas;
  • Sonambulismo;
  • Apneia do sono;
  • Narcolepsia;

Causas psicológicas e comportamentais

Também existe a possibilidade de a insônia estar associada a casos de depressão e de transtorno de ansiedade — pode se tratar de uma relação bidirecional, em que uma condição leva à outra. 

O terror noturno {inquietação, pesadelos e confusão mental que não são lembrados no dia seguinte} também pode estar associado às noites maldormidas.

Quando falamos em questões comportamentais, também podemos citar como causas da insônia:

  • Estresse;
  • Barulho;
  • Um quarto quente ou frio demais;
  • Cama desconfortável;
  • Consumo de álcool, cafeína ou nicotina;
  • Uso de drogas recreacionais, como cocaína e ecstasy;
  • Jet lag;
  • Turnos de trabalho que não facilitam o adormecimento {como quem trabalha até tarde ou faz expediente de madrugada}.
planner plano alimentar semanal

Existem fatores de risco que contribuem para a insônia?

Levando em consideração as causas acima, pode-se dizer que algumas pessoas estão mais propensas a terem insônia, de acordo com a Mayo Clinic:

  • Mulheres;
  • Pessoas acima de 60 anos;
  • Pessoas com transtornos de saúde mental;
  • Pessoas sob muito estresse;
  • Pessoas sem uma rotina regular, que sempre trocam de turno de trabalho ou viajam para outros fuso-horários.

Principais sintomas da insônia

Será que a falta de sono é a única manifestação da insônia? Conheça outras:

  • Dificuldade de cair no sono;
  • Acordar no meio da noite;
  • Acordar cedo demais e não conseguir voltar a dormir;
  • Não sentir que descansou bem depois de uma noite inteira de sono;
  • Cansaço ou sonolência diurna;
  • Dificuldade de tirar um cochilo de dia, apesar do cansaço;
  • Irritabilidade; 
  • Depressão ou ansiedade;
  • Dificuldade de prestar atenção e de focar;
  • Memória prejudicada;
  • Aumento nos erros e acidentes;
  • Preocupar-se com o sono {“será que essa noite vou dormir bem?”}.

Como é feito o diagnóstico da insônia?

Ele é feito com base nos sintomas apresentados. Se a lista bater, é insônia. O papel do profissional da saúde aqui é investigar as possíveis causas do distúrbio do sono para seguir com o tratamento.

Qual o tratamento para insônia?

A primeira medida para tentar acabar com a insônia é adequar o estilo de vida. Para isso, é preciso adotar recomendações de higiene do sono, como fazer exercícios regulares, controlar o estresse, reduzir ruídos e a luminosidade no ambiente, adotar atividades relaxantes antes do horário programado para dormir e evitar álcool, cafeína e outros estimulantes no período noturno. Você verá mais dicas de higiene do sono mais abaixo.

Quando somente a adequação da rotina não é suficiente, é possível recorrer a outras formas de tratamento. 

“Com o diagnóstico de insônia e os fatores associados esclarecidos, o tratamento envolve primordialmente medidas comportamentais, como terapia cognitivo comportamental e terapia de aceitação e compromisso. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de medicamentos”, afirma a médica Fernanda Haddad.

Terapia cognitivo comportamental no tratamento da insônia

A terapia cognitivo comportamental para o sono é realizada em sessões com psicólogo para trabalhar pensamentos e comportamentos negativos em relação ao sono. Busca-se avaliar as dificuldades para dormir e incorporar atitudes assertivas, além de técnicas de relaxamento e de controle de estímulos. 

Outra forma de tratar a insônia é a terapia de aceitação e compromisso. Essa técnica pode ser bastante útil para pessoas que têm dificuldade de se desconectar mentalmente das atividades diárias, sobretudo as do trabalho. 

A proposta é compreender a tensão associada ao momento em que se tenta dormir. Em vez de buscar controlar o desconforto, prioriza-se o sentimento de aceitação na tentativa de diminuir a excitação fisiológica por ele causada.  

As sessões procuram direcionar e adequar atitudes que geram sofrimento para comportamentos mais condizentes com os valores pessoais. O objetivo é tentar incorporar aos pensamentos um sentido para a própria existência e aplicá-lo no dia a dia, de modo a restabelecer uma rotina saudável, com noites tranquilas de sono.   

Para os pesquisadores do tema, do ponto de vista psicológico é muito importante buscar disposição para administrar conflitos, uma vez que a personalidade e a forma como se lida com determinadas situações podem deflagrar os sinais de estresse que comprometem o sono. 

“Para isso, o autoconhecimento é a melhor chave para expressão e manejo das necessidades, condições básicas para o acesso à tranquilidade mental e estado de entrega, estes sim, intrínsecos ao processo de dormir”, destaca cartilha da Associação Brasileira do Sono.  

Existe prevenção para a insônia?

Além de cuidar das condições que facilitam a insônia, como depressão e ansiedade, e fugir dos fatores de risco, como abuso de álcool e tabagismo, você pode ouvir a palavra da higiene do sono. 

Como dormir melhor? Dicas de higiene do sono

  1. Ter horários regulares para dormir e acordar
  2. Manter atividade física regular, mas evitar exercícios próximo ao horário de dormir
  3. Encontrar maneiras de aliviar o estresse (atividades prazerosas, meditação)
  4. Alimentar-se de forma leve e saudável no jantar
  5. Evitar alimentos e bebidas estimulantes no fim do dia
  6. Deixar as telas (celulares, tablets, TV e afins) de lado duas horas antes de ir para a cama
  7. Reduzir a luminosidade do ambiente no período noturno
  8. Fazer atividades relaxantes antes de dormir (banho, leitura, música)
  9. Deitar na cama somente no horário de dormir
Planner de Controle de Hábitos

Alice tem o plano de saúde certo para a sua empresa!

A Alice é um plano de saúde com um Time de Saúde que está preparado para ajudar seus colaboradores a resolverem qualquer queixa de saúde, com atendimento feito por médicos e enfermeiros 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Nossa cobertura é nacional, com uma rede credenciada de excelência, incluindo os melhores hospitais e laboratórios, e especialistas escolhidos a dedo.

E olha só que prático: todas as informações que os nossos membros precisam para cuidar da sua saúde estão no app: encaminhamento e agendamento de consultas e exames, receitas, resultados integrados, histórico… A nossa coordenação de cuidado amarra todas essas pontas para que a gente acompanhe a jornada de cada pessoa e possa oferecer o melhor cuidado, de forma eficiente e resolutiva.

O resultado são colaboradores mais saudáveis e que amam a experiência de ter Alice.

Tudo isso com uma experiência incrível para o RH, com contratação rápida, sem burocracia, e com controle de custo.

Bora oferecer mais saúde para a sua equipe?

O que achou desse artigo?

Média: 4,00 / 7 votos

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas

Ao navegar neste site, você está de acordo com a nossa Política de Privacidade

Quanto custa o plano de saúde Alice?

Faça uma cotação para a sua empresa

Plano de saúde empresarial da Alice

Os melhores hospitais, laboratórios e atendimento 24 horas pelo app para cuidar dos seus colaboradores.

Ver planos